23 novembro, 2008

Para: Manuel José

Dou-lhe os meus parabéns. Não é qualquer treinador português que vence a Liga dos Campeões Africanos com o al-ahly. Quanto mais não seja porque mais nenhum português treina o al-ahly.
Mas não é sobre os seus enormes feitos que lhe quero falar. Recentemente disse a seguinte e brilhante frase: “Com Pinto da Costa à frente do F.C. Porto, nem morto”. Não podia estar mais de acordo: Com Pinto da Costa à frente do Porto, tenho a certeza que o senhor não vai treinar a equipa. Aliás, até acrescento, com qualquer portista à frente do Porto, nem morto o senhor vai treinar a equipa.
Lamento mas nós, portistas, somos assim: temos a lata de recusar treinadores portugueses com um enorme currículo. Gostamos mais de pegar em treinadores portugueses que nunca ganharam nada (Jesualdo, Fernando Santos e aquele, como é que se chama mesmo o que está no inter?) e torná-los campeões.
É uma mania estranha, esta. Já desperdiçámos grandes nomes à custa dela. Só assim de repente estou a lembrar-me de Jorge Jesus, Manuel Cajuda, Neca, António Sousa ou, sei lá, Chalana.
Claro que o senhor pode argumentar que eles nunca foram Campeões Africanos com o al-ahly. Mas eles nunca treinaram o al-ahly. Assim nunca se sabe se o Chalana não seria gajo para pôr os egípcios a jogar como o manchester united.
Mas o senhor não se ficou por aqui. “No F.C. Porto é cíclico. Acertam com muitas contratações, ganham dois, três anos e depois fazem uma série de contratações erradas, de jogadores que não têm nível para fazer esquecer os que saíram. O F.C. Porto tem sempre um ano mau. Não digo que este vai ser mau, mas já está a começar mal”.
Realmente, depois do Rui Santos, só me faltava mesmo ouvir o senhor a falar da política de contratações do meu clube. Bem, mas quem sou eu para o criticar? O senhor este ano conseguiu sacar o Hassan Moustafa ao Al Wahda. Um gajo que já jogou no Ittihad! Porra, dou o braço a torcer. Afinal está à vontade para falar de contratações.
Deixe-me só terminar dizendo-lhe que a sua frustração com o FCP está a dar um bocado nas vistas. Tente não falar tanto nisso, senão ainda vão começar a pensar que o seu sonho era treinar o Porto.
Já estou a imaginá-lo naquele banco, a ser campeão, a insultar os lampiões e lagartos que não foram suficientemente bons (como o al-ahly) para lhe darem vitórias. Cruzes, é que nem morta!

4 comentários:

Bis disse...

Ora aqui está pela 1ª vez na história deste blog aquilo que se chama : Serviço Público ! Enaltecer os feitos de um português e ao mesmo tempo dar uma lição sobre o futebol Egipcio é um tipo de jornalismo ao alcance de muito poucos.

Mas...Só uma pequena duvida...

Onde foste sorver (sim esta palavra fica sempre bem) inspiração para tão profundo texto ? Algo me diz (e sem querer ser má pessoa) que foi numa noite de solidão algures perdida na já famosa (e bem saudosa) ZONA F

...apenas curiosidade...

1893 disse...

porra... mas quem é que se lembra dum gajo que ja devia tar debaixo de uma piramide?

Catarina disse...

LOL sem comentários. Não confirmo nem desminto.

Patrícia disse...

Sempre bons textos... embora não concorde de todo com os elogios ao teu querido FCP.. :P

Bjinho madrinha*