28 maio, 2008

Os campeões - Parte II

Jesualdo Ferreira

Ele sabe e nós sabemos: mesmo depois de vencer dois campeonatos - sendo que um deles foi com mais de 20 pontos de distância para o segundo -, Jesualdo ainda não convenceu totalmente os adeptos do Porto.
Acho que a primeira razão para isso se prende com o facto de nenhum treinador ser completamente idolatrado neste clube (já escrevi sobre isso). A segunda - e esta sim essencial - é que isso não chega. Este ano, por exemplo, o Porto conseguiu perder de forma ridícula dois troféus nacionais e, apesar de todos sabermos como foi o jogo com o Schalke, nós tínhamos de chegar mais longe na Liga dos Campeões.
Eu encontro-me algures entre os que já não desconfiam da sua qualidade e os que o veneram. Isto se analisar o que referi em cima. Porque, se recorrer às palavras do "mestre", aí dou-lhe nota 20.



Jesualdo deixa-os furiosos cada vez que fala. Mais do que os títulos que lhes esfrega na cara, são as palavras de apreço ao Porto que os magoam. Um filho daquela casa a dizer isto deve ser insuportável.
Digam o que disserem do nosso treinador, sempre que vejo este vídeo (e olhem que não me canso de o ver) gosto cada vez mais dele.

Para o ano, o desafio é maior. Esquece o campeonato Jesualdo, queremos mais.

sportem e benfica

O demérito dos rivais na nossa conquista do tricampeonato já deu imenso que falar. Eu sou das que acha que sportem e benfica foram fundamentais para tanta supremacia do Porto. Não que o mérito e a qualidade do Porto não justificassem a enorme distância. Só acho que as constantes humilhações dos rivais deram mais ânimo à equipa. Quando já estávamos longe (como estamos sempre), os lagartos e os lampiões eram mesmo o nosso único factor de motivação.
Como tal, considero que uma percentagem do nosso campeonato está em alvalade e na luz. Reparem como sou altruísta: esta é mesmo a única maneira deles cheirarem o escudo.

4 comentários:

Bakero disse...

Eu sou-te sincero...

Como benfiquista, o Jesualdo Ferreira não me deixa nada furioso ou o que queiras chamar.

Quando estava no Benfica (quer como adjunto quer como o principal) achava-o um bom exemplo do chamado "coninhas" e agora que está com vocês acho o mesmo.

Quanto muito acho piada à conversão a "um homem do norte carago" a alguém que esteve quase 20 anos encostado no nosso clube (tenho imagens dele a festejar um título do Benfica em 1989).

De resto, quanto ao que se passou nessa gala: ah, falar de Pinto da Costa em Lisboa, querias o quê? ;-)

Catarina disse...

Eu sei bem o que é um adepto do benfica a ver o jesualdo falar agora, acredita. Também sempre o achei um "coninhas", também sei perfeitamente que ele não é nenhum "homem do norte carago". Daí surpreender-me tanto o seu discurso à Porto. Jesualdo não soa a falso, a quem diz estas coisas porque se quer encostar, como dizes, a nós. Ele sente mesmo a pressão de se estar no Porto, ele vê o que nos fazem e o que dizem (ou não dizem) de nós. Ele percebeu bem este clube e este presidente. Daí só me pode surpreender pela positiva, claro.

spotless disse...

Catarina, sinceramente acho que nem convenceu nem irá convencer. Para mim já deu provas de que é um bom treinador para consumo interno mas quando chegam os jogos decisivos ao tem vida...

Ta_8 disse...

Ele entendeu a maquina e habituou.se a ela.
Nunca desgostei do homem. Estou como tu, naquele meio entre o gostar e o idolatrar...
E se como dizem ele so da pa consumo interno devem ser ainda influencias de outros tempos. Tipo campeonatos de 89.
A maneira como ele fala, como acaba com as criticas, como aplica um discurso à dragao a mim apraz.me imenso.
E ve.lo festejar como um puto entao, da.me um imenso gozo.
Ele sabe o que é trabalhar no FCPorto e ate agora, salvo algumas ocasioes que nao podiam ter sido desperdiçadas, merece toda a minha consideraçao.

Beijinhos azuis e brancos da Ta_8

ps. sportem e benfica? é mesmo a unica forma de cheirarem o escudo, nao podia tar mais de acordo!